segunda-feira, 3 de agosto de 2009

A morte de Padovani

Um som potente. Uma mistura do sombrio com o dançante, com doses cavalares de rock. Estou falando de Padovani's Death, o novo projeto do ex-noupe-motocontínuo-lowstop Guilherme Padovani.

Quem conhece o Gui e todas as bandas que ele participou, sabe a importância que cada banda teve na cena, seja ela da época indie, seja dos bons tempos do hardcore. E sabe também de como ele mergulha de cabeça e lidera a criação das músicas e conceitos.

Assim, quem o conhece sabe o que esperar de Padovani's Death: um rock sujo, descompromissado, mas de qualidade, e, agora, com elementos eletrônicos mais fortes.

Tire suas conclusões no myspace dele. E confira abaixo uma entrevista que fiz com ele, Guilherme Padovani.

Enjoy. And smoke me.

Gui

***

• O que é a morte de Padovani?
A morte de Padovani é o processo natural da vida, a cada passo que dou é um passo rumo à morte, assim como todas as pessoas do mundo, e isso não é ruim. Viver pode ser encarado como uma tentativa de escolher como vamos morrer... era pra falar do som? (risos)

• Não (risos). Da morte mesmo, por enquanto. E por que Padovani morreu? Ou não morreu?
Bom, considerando o que disse na outra pergunta, encaro que morremos um pouco a cada instante, a cada rolê, a cada gole, a cada gozo, morremos de pouquinho em pouquinho. Então, contar sobre minha vida é o mesmo que contar sobre minha morte.

• Agora falando do som. Como bem sei, é um projeto solo. Da onde veio a necessidade de você criar o Padovani's Death?
A ideia do fim do Motocontínuo e os motivos para o seu fim me fizeram refletir sobre várias coisas, uma delas era sobre um novo projeto musical. Eu sempre tive o costume de ser o pilar principal das bandas que eu participei, e isso pode ser prejudicial à banda, então, se eu quiser fazer as coisas do meu jeito achei melhor tocar sozinho. Então pensei em como fazer um som sozinho, e violão e voz foi descartado por mim por ser muito clichê e tal. Aí pensei em baixo e batera eletrônica e foi o que ficou.

• Agora sobre as influências. Percebe-se até elementos do próprio motocontínuo em algumas partes. De que fonte você bebeu para compor as letras e melodias?
Eu tenho ouvido bastante Radiohead e Muse, sempre amei Portishead, também curti bastante o Attractive and Popular quando vieram pra mogi e tenho ouvido o som deles. A comparação com o Motocontínuo é inevitável nem preciso dizer o porquê, né (risos).

• Letras. Diga-me das letras, que falam elas.
Eu sei lá porque eu encanei nesse lance de morte e tal, é uma coisa que eu vinha pensando há um tempo. Apesar de parecer um lance meio dark ficar falando de morte eu acho que as músicas falam de coisas boas, principalmente de sexo e de rolês legais. Mas fazendo a ligação das coisas que vivemos com a tal busca da morte.

• O que você espera da reação do público? Que achem um som dançante, ou algo pesado, ou os dois? Lembrando que esse público provavelmente conhece seu passado de Noupe, Low Stop e Motocontínuo
O som não está muito dançante, eu acredito. Eu já estou bem acostumado que as pessoas gostem mais dos sons mais animados, mais agitados, mas o Padovani's Death também tem músicas lentas e densas. Mas eu só espero que as pessoas achem que tenham qualidade e ouçam as músicas se gostarem.

• Ao vivo? Quando poderemos ver algo ao vivo? E o que podemos esperar?
Eu acho que quando eu ter umas oito músicas e se houver demanda de shows, eu pretendo me apresentar sozinho mesmo. Acho que as pessoas podem esperar um palco quase vazio e muito barulho. O André [Give me a Break e estúdio Overdrive] deu a ideia de colocar uns manequins no palco pra preencher, tipo um boneco na batera e um no teclado, pra parecer uma banda (risos).

***

Por Zelenski,
ao som de Padovani's Death

7 comentários:

guimotoco disse...

Ae Z!!!
valew pelo espaço aí, ficou foda!!!
bjoss

fernando lalli a.k.a. bôe disse...

Sujeira da boa, esse Padovani's Death...

...

Ah, não, é coisa do Gui? Então retiro o que disse: é uma bosta! Hahaha! Brincadeira, Gui. Te amamos. Beijo no seu coração.

E Zelenski, meu filho. Páre de trabalhar tanto e vá aos shows de róque que o sr. anda perdendo. Têm sido muito belos. Não preciso dizer isso. Preciso? =)

Abraços!

Regis Vernissage disse...

"i'm telling smoke me, take me into your head
touch me with your lips, i want to breathe my breath"

esse som é muito nirvana bside... fudidón!

é Z, quando voltará pros rolês?

Duda Citriniti disse...

Padovani's Death é divino... parabéns Gui!


Obs. Concordo, cadê você Z???

Gumer disse...

E quando vai ser o primeiro show?
quero ouvir essa nova fase!
aeeee gui!

Nelsinho disse...

Tô correndo ao myspace agora pra escutar!

Realmente tenho que me juntar ao coro...Por onde andas Z??? Apareça rapaz!

Grande abraço!

L U Z ! ! !

Drama disse...

Nirvana (Bleach) + Los Hermanos + Radionhead + Guilherme, rs ;)

Também to curiosa pra ouvir ao vivo!