segunda-feira, 31 de março de 2008

Mais Delírio, Menos Sal
EP das bandas cariocas Deluxe Trio e Cine Disco marca início de nova turnê



Adoro comunicação on-line. Mas daquelas bem feitas, que são bem-vindas em nossas caixas de e-mail, orkut e coisa e tal. Assim, sempre que um assunto ou site me interessa, logo cadastro meu e-mail para receber newsletters e novidades.

Assim sendo, ao receber o newsletter da Manifesto Discos dizendo que a banda carioca Deluxe Trio estava com músicas novas para download, logo fui conferir qual era o lance. Assim, descobri o novo EP Mais Delírio, Menos Sal, feito em parceria do também carioca Cinedisco.


Split Mais Delírio, Menos Sal, do Cinedisco e Deluxe Trio (foto: idealshop.com.br)
A patota tem quatro faixas: Podia Ser Diferente e Tema Para Monk, com Cinedisco, e Abate e Zelig, com Deluxe Trio. As músicas trazem as influências e melodias que já conhecemos nas duas bandas, mas não decepcionam. Cinedisco vem com suas canções dançantes, letras influenciadas pelo cinema e outras artes, enquanto o trio vem com o rock simples e potente. São boas novidades, vale conferir.


Tudo isso marca também o início da turnê unida das duas bandas, chamada como o split, Mais Delírio, Menos Sal. Quem sabe eles não dão um pulo aqui por Mogi (lembrando que Cinedisco já deu as caras na terra do caqui).

O split serve também para acalmar os ânimos de quem está esperando o novo CD do Cinedisco, que já deram uma idéia de como será com Quando você saiu e a nova versão para Louvre.

*********************************
Que falta faz um metrônomo


Há seis anos que toco bateria e só agora que fui comprar meu instrumento. Nada muito extraordinário, uma RMV, mas bem bacaninha, tudo nos lugares, na afinação que eu gosto.

Em posse da bateria, os Netos podem, enfim, passar as músicas aqui em casa, sem gastar a dolorosa grana dos estúdios e afins. Bateria abafada, para não matar os vizinhos, violões, baixolão, o gogó do Charles sem microfone e, figura nova, o metrônomo.

Em três anos de banda, nunca usamos o metrônomo e, ontem (domingo), reparamos que falta faz. Algumas músicas até ficaram com cara nova com o pi pi pi da maquininha, como A Dor de Belerofonte e A 3a. Direita do Sol. E ficaram ótimas. Esperem por elas no nosso próximo e breve EP.


**********************************

Dica: escutem as novas gravações do Motocontínuo (inclusive, parece que dia 18 de abril vão tocar na USP com o Hurtmold). Estão ótimas.

por Zelenski, ao som de Carolina Diz, Crônicas do Amanhecer.

Um comentário:

Brenon Jr. disse...

Como vai, Zelenski?!
Ando me interessando bastante por jornalismo e gostei de seu blog, de sua maneira sucinta de escrever. Voltarei por aqui sempre.
Abraços