domingo, 29 de março de 2009

Loading... nos shows do final de semana

e parte de uma conversa com o Gui, do Motocontinuo

Olá para todos.

Tivemos um final de semana cheio. Eu dei um pulo no Cuba Café, sexta à noite, para dar uma olhada na discotecagem do DJ Nandes Castro e DJ Leo Horse. Foi bem rápido, pois já estava a caminho da Divina Comédia, para a minha discotecagem. Apenas posso dizer que estava bem cheio o Cuba, o que é muito bom.

Compareci sexta e sábado no Divina, e fiz umas fotos e filmagens dos shows do La Carne, Somata (seria o último show?), Vício Primavera e do Maracatu. Estou editando-os ainda, mas essa semana posto todo material aqui sem falta. Prometo.

Palco personalizado para a noite do Maracatu e Vício Primavera.

Agradeço os acessos que o blog vem recebendo. Essa evolução me jogou a responsabilidade de fazer mais atualizações. E tentarei corresponder a isso.

Assim, para começar, segue um entrevista que, na verdade, surgiu espontaneamente de uma conversa minha com o Gui, do Motocontinuo. Falei que mostraria para ele esse texto antes de publicá-lo, mas, como as edições dos shows não ficaram prontas ainda, preciso atualizar o blog. Espero que não tenha problemas. Valeu, Gui.

*****

Sons por aqui ou por lá?

Vendo boas bandas acabarem, como o Mentecapto, e bandas que estão nos dando agonia sobre o futuro, como Motocontinuo, Somata e Give me a Break!, nos vem a tona assuntos sobre a música no Brasil, o Mercado lá fora e o que o público realmente quer.

Conversando sobre isso com o Guilherme, do Motocontínuo, conseguimos chegar a algumas ideias interessantes. Como essas:

Percebemos uma tendência para o eletrônico hoje em dia, tanto aqui no Brasil como lá fora também. Pra gente, será que essa percepção ocorre por causa de bandas como CSS e Bonde do Rolê, que fizeram sucesso lá fora com esse tipo de som, ou será que o buraco é mais embaixo?
Bem mais embaixo. Um conhecido, amigo do André [do Mentecapto], estava rodando a Inglaterra com uma banda de rock'n roll, abriram pro Gun's Roses até. Aí, o cara disse que está indo pra Berlin, pois em Londres só está rolando eletro. O rock'n roll cruzão não tem espaço.

Cara, se na Inglaterra o rock enfraqueceu, o que esperar do rock hoje?
Talvez um rock cada vez mais eletrônico. Isso na Inglaterra, por que parece que em Berlin o que pega é o rockão mesmo (risos).

Nas músicas do Motocontinuo, há uns teclados retrô. Oitentista, Roberto Carlos e tal. Você acha que o retrô morreu, hoje? Mesmo o teclado sendo um elemento eletrônico.
Cara, eu acho que não morreu. Tenho uma teoria de que toda década, quando começa, nega a anterior, mas adora a que vem antes da anterior. Como em 2000 ninguém gostava de anos 90, mas adorava os 80. Agora, no fim da primeira década do milênio, estamos negando o começo da década e voltando a gostar de anos 90 e assim 80 fica de lado, mas 70 volta um pouco. Sacou a ideia? (risos)

E tem o lance de bandas fazerem sucesso lá fora, aí quando voltam pra cá, são tratados como atração internacional (como CSS no primeiro Festival Terra)...
Ah, depois que eles cairam no mundão aí mudou tudo mesmo... mas lembro quando eles eram uma bandinha de garagem e já tinha um hypezinho em torno deles.

Sim sim... mas o boom mesmo foi depois que eles foram pra lá, fizeram sucesso... ou não?
Com certeza. Mas realmente no Brasil eu não tenho muita esperança, meu som não é engraçadinho como o Cansei ou o Bonde do Rolê.

******

Eu não posso publicar na íntegra a entrevista, por terem assuntos ainda confidenciais. Mas esperem por novidades dessa pessoa da Cena.

*******

E como eu arranjo o novo CD da Maquiladora, hem? Não o escutei ainda e quero falar dele aqui no blog.

*******

• 2007 † 2009 - Mentecapto

*******

Por Zelenski, ao som de Röyksopp.

4 comentários:

guimotoco disse...

É nóis Z!!!
Só uma errata, o cara abriu para a banda do Duff do Guns...
E o que esperar do futuro do motocontínuo?
A primeira banda de psy mogianada hahahahahahahha

fernando-lalli disse...

CSS e Bonde do Rolê fazem sucesso na gringa porque gringo quer ver a tal da regurgitação cultural do terceiro-mundo: um arremedo re-interpretado de pop-trash, que aqui passa por "bandinha" [apesar de eu, confesso, gostar de alguns sons do CSS]. É só ver o que aconteceu com o próprio CSS: lançaram um disco "maduro" e bem produzido, o "Donkey". O que aconteceu? Não se ouve mais falar deles. Sumiram das listas de "melhores do ano". Independente dos méritos deles ou não. Fato é que gringo quer ver a gente pagando de animal exótico de zoológico, de "olha-que-interessante-o-truque-deste-pobre-NATIVO-meu-bem-vamos-jogar-moedas?".

Pode aparecer qualquer banda de rock foda no Brasil que NÃO VAI fazer sucesso lá fora - a não ser quando isso envolve público segmentado, como metal e punk.

E o Moto Psy é o cacete, Gui. Pisa na PORRA desse Fuzz Face! =)

Zelenski disse...

O lance que aconteceu com CSS é fato. Achei foda o Donkey, muito bem produzido, mas não fez o mesmo sucesso do anterior, que diziam que era mais espontâneo.

Quero ver o Moto Psy! rs

Regis Vernissage disse...

tava conversando com a fer e joguei no ar uma hipótese: deixa só o tal do humberto finatti descobrir a maquiladora, o cara vai ficar transtornado e vai difundir para o MUNDO que ele descobriu a melhor banda feminina de rock de todos os tempos!! (ele até tentou fazer isso com as lazy moon, mas infelizmente elas não possuiam 1% do punch das maquilas)...
enfim, não quero nem devo comparar maquiladora com css, mas pra se fazer sucesso na gringa tem que ser figurinha afetada do hype (parodeando as sábias palavras do professor linari) e isso css e o bonde do cão possuem de tonelada...