segunda-feira, 30 de março de 2009

Maquiladora na Outs


Preza, hem, as garotas do Maquiladora. Uma conversa que sempre paira nas rodas de amigos da cena, de que Maquiladora é uma das bandas que mais estão preparadas para dar certo Brasil/Mundo a fora. Quem puder ir, compareça.

Por Zelenski, ao som de Seamus

3 comentários:

Regis Vernissage disse...

nada mais justo... tá pra nascer a banda que mais se dedica a ensaios e ao corre todo que essas maquiladoras... o trabalho é longo, árduo e nada fácil e elas estão no caminho certinho...
long live maquila!

maquiladorayeah disse...

=] Que honra!! (Andrea)

caio costa amaro disse...

OPINIÃO SOBRE A DISCUSSÃO DO DIA 22 de Março de 2009 19:07

Inicialmente, devo dizer que a opinião da Aline não é a minha, apesar da nossa aproximação.

Primeiro -- Divido a minha opinião, - PORANDUBA É MAIS UMA AÇÃO NO MEIO DE MUITAS, HOJE -. Mas devo ressaltar que desistir de algo, quando se entende como importante, é fracasso do ideal, tem muita gente com força, boas ideias mas deitado na rede da preguiça, bebericando e rindo de quem luta, desejo uma boa viagem! Quando falamos de cena, falamos de organização, falamos de disposição coletiva, não são todos que conseguem desenvolver um trabalho com várias pessoas, pois vivemos uma estrutura individualista, na qual, a minha banda é melhor que a sua, ou seja, traduzindo para nosso lugar sagrado, cheio de pessoas e coisas importantes, cheio de solução e resolução: foda o meio!!...kkkk...é uma pena esse pensamento, primitivo.
Não acho que chegamos, acho que não começamos e nunca começaremos se pensarmos em epitáfios, sugiro leitura mais ampla das coisas para não matarmos nosso pensamento com alegrias tortas.

Segundo -- Quem não se importa com cena, então que não venha chorar sua vaguinha em festivais de fundo de quintal, como disseram, então que assuma sua individualidade e resolva tudo sozinho, toque para amigos, namoradas(os) e conte para os netos depois, quem sabe uma cartinha romantica para posteridade!

Terceiro -- Entendo o trabalho de uma banda como um trabalho de arte, não entendo como uma ação para apenas sublimar os probelamas interpessoais familiares, apenas para se entupir em alheios a naturza dos dedos, pés e mente.

Quarto -- Não quero ser criador de nada, quero melhor de tudo, se possível, mas respeito o melhor de tudo nos outros, entretanto é uma luta de verdades, saudável diria, sendo assim considero que o Poranduba, e diga-se passagem não sou só eu, vem pensando formas de fazer com que Mogi se torne mais uma cidade na qual desenvolva um trabalho ativo para a arte independente, bandas, vídeos, poemas etc... Limitante delinear tempo.

Quinto -- Devemos se preocupar com a nossa qualidade como ser humano, isso expressa na atuação também como músico em execução, engano achar que uma banda é isenta de pesquisa, coragem estética e conteúdo informativo, se fosse isenta, todo mundo seria beatles entre outros (imagine uma boa referencia para você)!

Sexto -- Vamos correr, quem inventou a cena foi o primeiro som do universo, alias se escreve OM, ou AUM? Uma boa discussão...kk..abraço, o que podemos fazer para melhorar nosso lugar?polcap