quarta-feira, 20 de maio de 2009

Invasão Mogiana - parte 1

Enquanto rolava o show do Cor-Séría aqui em Mogi, sexta passada, lá na Barra Funda, na Livraria da Esquina, tinha Somata, Maquiladora, Give me a Break e Vício Primavera. Já falei de como foi o Cor-Séría, agora é a vez deles falaram como foi lá. E foi assim...

****

A Invasão da Indie Scene Mogiana em Sampa (ou “Let’s get crazzee”)
by Regis Vernissage


Noite fria de sexta-feira, exato meio de maio, início do declínio do outono, predizia-se algo, uma atmosfera de fato, onde mil coisas poderiam (e de fato iriam) acontecer.

Mas por onde começar?

Chegando à Livraria da Esquina, muitíssimo bem acompanhado (pela minha Fleur-Du-Jour Naandazz) já avisto na porta queridos meliantes da terra do caqui e adjacências que, pelo andar da carruagem, já articulavam um plano maligno na intenção de queimar um bom papinho ali mesmo nas redondezas daqueles quarteirões escuros e aprazíveis da Barra Funda. Findo tal break inicial, subimos na casa onde os Vícios, as Give-Me, os outros Somatas e T.O.D.A.S. as Maquilas papeavam contentes a respeito de... ham... er... do que era mesmo?

“O papinho lá fora tava bom mesmo hein!?” Disse alguém.

“Só...”

Enfim, o lugar é super cool onde você pode sentar num confortável sofá ou numa mesinha de bar ou num banquinho de chopperia, tomar uma cerveja 600ml ou um mojito ou uma sangria se preferir, abrir um exemplar das centenas de livros dispostos nas prateleiras laterais e degustar uma bela literatura a lá carte e até fumar um ciggy se for da sua índole, enquanto o som de fundo rola com o melhor do indie mundial, muita coisa nova inclusive.

Bem, após tudo devidamente acomodado no backstage (que é ‘realmente’ back-stage), minha Fleur-Du-Jour trouxe-me a informação que o sorteio havia sido feito e que seríamos os primeiros da noite. “Melhor tocar sóbrio no começo da festa que ébrio no final” foi a frase que ficou cutucando minha cuca até o final da apresentação Somática, show esse que deve ser o último em um loooongo espaço de tempo (mais detalhes sobre este fato no texto do Jorgera, tá bom?)

Completamente satisfeito, alegre, feliz da vida, recolho minhas coisas do palco pra dar espaço pro meninos do Vício Primavera que foi a segunda banda da noite. Vitor e Lucas pintam tensos, mas com largos e fofos sorrisos, Caio sempre Caio, afinal o que se dizer de Caio? Nelsinho já soltando notas soltas de sua guita e Mixel esquentando o gogó no backstage, em transe. O mais bacana foi ver que o pessoal que se distanciou do palco durante o show do Somata (talvez com certa repugnância ao tipo de som que aqueles xaropes fazem) voltou em peso para dançar loucamente aos ritmos quase regionais, de pegada true rocker e belíssimas poesias propostas pelos meninos do Vício Primavera... 22 Pães de Maçã pode ainda não tocar em nenhuma radio mainstream (apesar de seu potencial), mas já rola fácil em várias festinhas mogianas e nem precisa pagar para ver... E a homenagem ao grande Mentecapto feita por eles, citando um cover Primaverístico para Mayou? (enquanto Dear Brieba, devidamente bêbado, gritava dilaceradamente num êxtase de felicidade...) Aquilo tudo foi lindo!! E quem estava na Livraria ganhou ainda de brinde da banda uma cartilha, como se fosse um roteiro desorganizado, com as letras das músicas que seriam executadas naquela noite, very artsy inclusive... o melhor do marketing artístico garantido por uma das bandas mais bacanas e originais que existem hoje na cena.

E por falar em cena, na sequência, a banda mais subentendida da cena deu as caras. O Give-Me A Break que, por conta de sua excêntrica vocalista Marcela Kill, da guita Juzêra, da baixista Magali e do batera ensandecido André Deus Metal, fez com que as rodas de pogo se incendiassem logo em seus primeiros acordes, trazendo a piázada à loucura! O difícil é descrever em palavras o que vem a ser um show do Give-Me A Break. Barulheira intensa gritaria porrada dissonante notas tortas rolo compressor suadeira coração batendo na boca ouvidos apitantes em bemol... ou seja, demais que é a porra! Teve espaço até pra sensacional (e acelerada) cover pra Shame da maravilhosa Polly Jean Harvey... Êxtase aqui, agora na minha pessoa... Apesar de certa hora a vocalista excêntrica dizer coisas no microfone que já pareciam sem sentido (ou pela falta de senso que entrava em meus ouvidos ou pela falta de senso que saia dos meus pensamentos), o que ficou claro a partir daquele instante foi apenas uma certeza: que eu preciso logo do CDzão cheio do Give-Me A Break!

Era hora de ver Maquiladora, mas como definitivamente não possuía mais minha razão no lugar, passei a árdua tarefa para o bom e velho Jorgera relatar, creio que ele estava (ou não) em melhores condições que minha pessoa... melhor então seria ir ao banheiro lavar o rosto para repor minhas energias e retocar a maquiagem pois muita coisa iria ainda acontecer... Opa, ouça isso!! As meninas estão tocando Scenter Dog – ótima para um Stage Diving!!

********

Texto fudido do Régis. Valeu mais uma vez pela colaboração, Régis. E Jorge, aguardo a parte 2.

Abraçøs a todos!

9 comentários:

fernando lalli a.k.a. bôe disse...

Régis maldito! Velho sequela do inferno! Termina essa história, porra!

=)

Gab Chacon disse...

Somata do caralho, Vício do caralho, Gimme do caralho, Maquila... vishhh, com certeza dev ter sido do caralho (?).

Duda Citriniti disse...

Nem preciso falar nada sobre o texto do Man... ele é foda!
Agora aguardo ansiosamente pelo texto do Jorge, estou que não me aguento de curiosidade. rs

Nelsinho disse...

Foi a foder! consegui conversar(muito timidamente, mas consegui)com as meninas do Maquiladora, nunca havia conversado com elas; prestei bastante atenção na galera(Alê, André,Rejão,Erick) montando o palco e vi o enorme cuidado que eles tem, vontade, é amor neah kra! Sinto vontade de fazer isso pro resto da minha vida e será com imenso prazer que subirei ao palco todas as vezes com vcs(Vício Primavera e Amigos). Amo vcs rapaziada!
Jorge, tamo no aguardo da 2ª parte...
Abraços.
L U Z ! ! !

guimotoco disse...

"EU FUI" na camiseta ;P

Zelenski disse...

O texto do Jorge chegou :p mas vamos deixar pra amanhã :p

Regis Vernissage disse...

oh mon dieu!
só não garanto que terá fim... rs

Moura,Nah disse...

Tamanha intensidade é transmitida em seu texto!!
Pena não poder ir no evento...mas muito bacana saber que eles existem.
Parabéns as incriveis bandas.

naandazz disse...

Eu sei que foi uma loucura, Total!